Saiba mais sobre as fintechs e seu impacto no mercado!

Durante muitos anos, o mercado financeiro no Brasil ficou estagnado. Marcado pela morosidade e pela burocracia de processos, começou uma mudança aos poucos. O uso da tecnologia, por exemplo, ajudou a conectar os bancos e os clientes. Porém, foi com a chegada das startups que surgiram as fintechs.

Esses empreendimentos têm características especiais e revolucionárias. Desde o seu surgimento, o mercado bancário e de finanças nunca mais foi o mesmo e continua a encarar profundas transformações.

Para entender como essa reviravolta foi possível, veja a seguir um panorama das fintechs e a sua relação com as mudanças do mercado.

Afinal, o que são as fintechs?

Termo em inglês que une “fin” (de “finanças”) e “tech” (de “tecnologia”), as fintechs são empresas transformadoras do cenário bancário e monetário.

Basicamente, elas são empreendimentos digitais, inovadores e que visam a romper com certos procedimentos do mercado financeiro. Um negócio que oferece uma conta inteiramente digital, por exemplo, reduz a necessidade de agências bancárias e muda a forma de relacionamento com os clientes.

Basicamente, as fintechs trazem novas soluções por meio do uso intenso de tecnologia. São, de certo modo, startups voltadas para o setor que movimenta o dinheiro. Com grande velocidade de crescimento e ótimo desempenho, elas angariam milhares de usuários.

Como elas têm mudado o mercado financeiro brasileiro?

A entrada massiva de tecnologia tem modificado a maneira como os indivíduos enxergam e solicitam os serviços. Em um mundo tão dinâmico e conectado, já não faz sentido que os clientes tenham que resolver pendências somente pessoalmente. As fintechs, então, trazem soluções digitais e novos recursos de segurança e de comunicação.

A mudança não acontece apenas para pessoas físicas. Mesmo empresas, tanto as de pequeno como as de médio ou grande porte, podem aproveitar os benefícios. Com uma relação descomplicada, fica bem mais fácil conseguir um bom financiamento.

Ou seja, esses empreendimentos não mudam apenas o que é oferecido. Também têm gerado transformações na percepção, no comportamento e nas exigências dos clientes de forma geral. Como resultado, as gigantes (e antigas) do mercado têm buscado desenvolver novas ferramentas para atender às solicitações inéditas.

Como isso funciona na prática?

Para entender de maneira mais clara a atuação das fintechs, considere um banco virtual, de estrutura enxuta e com grande potencial de crescimento. Então, a empresa oferece um cartão de crédito sem anuidade e com atratividade elevada. Com outros recursos, consegue vencer a concorrência gerada pelos brancos maiores.

Também é o caso de uma fintech que permite que a pessoa crie uma conta corrente ou transfira valores com uma taxa menor. O uso de tecnologia ainda pode aparecer por meio da inteligência artificial, por exemplo.

Em relação à burocracia, poucas coisas são tão demoradas quanto um empréstimo, já que há toda a aprovação de crédito, a cobrança de juros e assim por diante. As fintechs também atuam nesse ramo, como quando trazem a possibilidade de um empréstimo peer-to-peer.

Nesse estilo, há um financiamento coletivo, em que vários investidores oferecem dinheiro para empresas. Algumas plataformas ainda exigem garantias reais por parte dessas empresas que solicitam o empréstimo. Por um lado, é uma revolução no modo de investir e, por outro, na maneira de obter recursos para o crescimento comercial. Com o desenvolvimento de novas soluções, as modificações no mercado se tornam cada vez mais presentes.

As fintechs são empresas que aliam tecnologia, prestação de serviços financeiros e inovação. Graças à atuação diferenciada, conseguem trazer soluções inéditas, como o peer-to-peer lending. Com maior concorrência, as pessoas têm mais opções para aproveitar o mercado e seus serviços.

O que você pensa sobre essas alternativas? Conte nos comentários e não deixe de participar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *